sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

livrinhos de janeiro

pra acompanhar os posts anteriores, é só clicar aqui 😄


◇ ◇ ◇

começando mais um ano dessa jornada doida e linda que é ler um montão de livros e me agarrar nisso pra manter o mínimo de sanidade mental nessa realidade horrorosa que a gente tá vivendo, YAY!!! ^^

meu 2020 literário não teve um início muito impressionante. janeiro durou 45 dias, mas por aqui foram só 3 livrinhos pra contar história. mas eu também resolvi escolher umas leituras que não necessariamente se encaixam na minha tão querida zona de conforto, então também não deu pra fazer muito milagre... ¯\_(ツ)_/¯ 

◇ ◇ ◇

O mágico de Oz - L. Frank Baum (1900)


✩ favorito do mês! ✩
acho que, pra mim, infantojuvenil é o melhor jeitinho de começar o ano. a gente entra com o coração levinho, uns sorrisos no rosto... sabe? coisa boa d+!! :) mas vcs acreditam que eu nunca tinha lido nem assistido ao filme? hahaha claro que eu conhecia mais ou menos a história e sabia o que cada um queria ganhar do mágico de oz, mas não tinha ideia do processo. não morri de amores pelo livro, também não fiquei "ai meu deus que tudooo", mas achei bem legal! funciona bem pra crianças, né? passa uma mensagem positiva e tal. e as ilustrações dessa edição são uma gracinha, quis engolir o desenho do leão de óculos e lacinho de tão fofinho!!! hahaha


Mrs Dalloway - Virginia Woolf (1925)



minha relação com virginia é: eu SEI que não vou gostar, porque esse tipo de escrita não é pra mim, mas eu quero tentar mesmo assim. como já era de se esperar, não foi exatamente a melhor das minhas experiências, mas eu gostei da história. o problema é que eu não consigo lidar com a forma dos livros dela (o que é uma falha minha, não do livro). se a narrativa fosse linear, eu teria aproveitado muito mais. daí quando cheguei no final da leitura e vi que acabava ali, fiquei "MINHA FILHA O QUE É ISTO CADÊ O RESTO????" hahaha essa edição também tem várias notas pra ajudar no entendimento da obra, além de um resumo sobre a vida da autora. sem contar que a capa é bonitona! pra quem gosta dela, é um prato cheio :)


A origem das espécies - Charles Darwin (1859)



bom, já que era pra chutar o balde, peguei logo esse calhamaço pra terminar o mês com uma cereja feita de chuchu em cima do meu bolo de sabor já duvidoso :P quando eu li sapiens, lá em 2018, eu fiquei doida pra ler esse aqui. daí achei essa edição baratinha num sebo e trouxe o bonitinho pra casa! peguei pra ler super animada, mas na metade do livro eu já tava pedindo socorro. são mais de 500 páginas sobre plantas e animais e, a princípio, tava realmente muito interessante. mas 1) É MUITO REPETITIVO!!!! quando eu percebi que ele tava falando sempre a mesma coisa eu comecei a fazer uma leitura dinâmica das partes menos legais; 2) nosso querido amigo darwin passa um capítulo inteiro falando sobre o "senhor mivart", que refutou a teoria dele - o que poderia ter sido engraçado, mas foi cansativo de ler; 3) foi escrito em 1800 e bolinha, né? isso faz uma baita diferença; 4) essa edição tá horrível!!! revisão de texto mandou beijos pra esse aqui! mas eu perseverei, pulei as partes que não me interessavam tanto e terminei essa gracinha na força do ódio. apesar de todo o desgaste, eu gostei de ler. acho essa teoria dele incrível!!! só não sei se recomendo a leitura, aí vai de você... ^^ hahaha

◇ ◇ ◇

em números, resumão do mês:

 livros terminados 3 x 0 livros abandonados

 literatura brasileira 0 x 3 literatura estrangeira (1 americano e 2 britânicos)

 livros lidos no kindle 2 x 1 livros físicos 

 autoras mulheres 1 x 2 autores homens

 releituras 0 x 3 livros novos

sábado, 18 de janeiro de 2020

sorrir pra não chorar

2019 foi o ano em que eu perdi as esperanças.

parei de acreditar que as coisas iriam melhorar em algum momento próximo e aceitei que tava tudo ruim mesmo, que não ia acontecer um milagre divino pra resolver todos os problemas do mundo. a vida ficou cinza, mas pelo menos não me frustrei muito (só um pouco). 

o cenário político nacional foi horroroso, teve incêndio matando adolescente, incêndio destruindo floresta, prédio desabando, lama consumindo uma cidade inteira, 200 casos novos de feminicídio por dia, racismo a torto e a direito... e isso só no brasil, sem considerar que o mundo inteiro tava em colapso.

antes de sair de casa pra trabalhar eu já tava mal humorada. não tem como ser feliz vendo esse monte de notícia ruim às 7h da manhã.


depois de tomar meu café com gostinho de desespero, eu tinha que pegar um ônibus, o trem e o metrô pra cruzar a cidade e passar 8h do meu dia dentro de um escritório, embaixo de um ar condicionado da sibéria que me dava dor de cabeça todos os dias, quase sem ver a luz do sol - porque a claridade na tela do computador atrapalha a vista, claro. e ganhando pouco, como já era de se esperar.

se tudo corresse bem, meu trajeto de casa até o trabalho - e vice-versa - durava 1h15. como isso raramente acontecia (bem-vindo à cidade de são paulo!), normalmente eu passava quase 3h/dia só nesse ir e vir. não há bom humor que aguente esse tempo todo em pé, num transporte caro, precário e lotado, ouvindo que a água gelada tá 2 reais e tendo que dar licença pra pastor maluco pregar gritando na orelha de todo mundo. socorro.

daí que eu perdi a vontade de fazer as coisas. basicamente, eu tava seguindo em frente porque não tinha outra opção. fiquei triste, desanimada, desacreditando de tudo. a vida tava pesada, ficou difícil mesmo. em 2019 eu só reclamei. quando alguma coisa boa acontecia, eu era a pessoa que falava (ou pelo menos pensava, quando não dava pra externalizar) "tá, MAS...". sabe? tava foda.

e eu tentava evitar ser uma pessoa horrível e ranzinza, então fazia piada e sorria o tempo todo. fingia que tava tudo bem, mas na verdade eu queria gritar.

ninguém merece viver assim, pelo amor da deusa. então pra 2020 eu quero - e preciso - tentar ver as coisas pelo lado do copo meio cheio. ou pelo menos ver que o copo tá pela metade, sem focar necessariamente no fato de ele estar meio vazio.

o problema é que 2020 mal começou e já tá uma desgraça MAIOR do que o ano passado. aí fica complicado demais pra uma pobre mortal tentar encontrar positividade no meio desse mar de horror que a gente tá vivendo. me sinto até mal de tentar ficar feliz quando tá tudo dando tão errado. e o mais bizarro é que, aparentemente, as coisas não vão melhorar mesmo. daqui pra frente é só ladeira a baixo.

mas como não posso me afundar mais nas bad vibes (e pra não dizer que não tentei!!), vou tentar ser mais grata pelo que eu tenho, pelo que acontece de bom na minha vida e na vida das pessoas que eu amo. quero tentar recobrar um tantinho da fé nas pessoas, que eu perdi completamente. quero sentir coisas positivas - e me agarrar nisso - quando eu ver alguém fazendo algo de bom por outra pessoa ou pelo planeta... enfim. essas coisas que a gente costuma esquecer rápido porque tá muito ocupado prestando atenção nos absurdos que acontecem o tempo inteiro.


essa mudança de atitude não vai transformar o mundo, mas vai deixar minha vida mais fácil. e, consequentemente, se eu tiver menos negativa, também vai facilitar a vida de quem convive comigo. e é um primeiro passo, né? se eu tiver bem, posso contribuir mais, ajudar mais. já diria minha mãe: "se eu mudar, tudo ao meu redor mudará também". nem que seja só um tiquinho.

sábado, 11 de janeiro de 2020

balanço das leituras de 2019

pra quem quiser ver o balanço das leituras de 2018, é só clicar aqui! 😋

⋄ ⋄ ⋄

estamos aqui novamente pra escrever esse post enorme e delicinha, que me dá mais trabalho e preguiça do que qualquer outro, mas que também é o meu preferido! porém, contudo, entretanto, como nem tudo são flores, confesso que esse ano eu fiquei por um triz de deixar pra lá essa ideia doida e simplesmente não fazer nada. só que o arrependimento depois seria tão grande que eu respirei fundo, criei coragem e revisitei minhas leiturinhas pra seguir a tradição.

nos anos anteriores eu fui montando o balanço aos poucos, ao longo do ano, pra chegar nessa época já com ele o mais pronto possível. mas 2019 foi uma doideira impressionante (pretendo falar mais sobre isso em outro post!) e eu não consegui, então tive que dar conta dessa trabalheira toda de uma vez só. apesar de realmente ficar pensando o tempo todo se isso valia a pena, foi divertido. já fico mais feliz só de saber que terei esse registro pra quando eu quiser relembrar o que foi que eu li no meio do caos!

pra ver cada mês separado, é só clicar nos links:





































foram 63 livrinhos em 2019, 1 a mais do que eu li ano passado! 🎉🥳 estabeleci 50 como minha meta no goodreads, fiquei bem feliz por ter passado tanto do número. AH, falando em metas, não registrei isso em lugar nenhum, mas fiz uma listinha de 12 livros pra ler no ano passado e não consegui cumprir. aliás, chegou num momento que eu já tinha chutado o balde e largado mão de vez, então me surpreendi positivamente quando vi que consegui ler 8 dos livrinhos pretendidos. segue a lista:


eu me propus a ler 1 por mês, na ordem acima. os que eu não dei conta, pretendo ler agora em 2020. mas se não der também não vou me cobrar, a vida já é complicada demais pra eu colocar tanto peso em algo que é pra ser divertido. meta de leitura só faz sentido (pra mim) se for pra me fazer feliz, não dá pra virar tortura não ^^

enfim, sem mais delongas, vamos aos números 😁 (vou deixar em negrito o vencedor de cada categoria!)


CATEGORIA #1: livros terminados x livros abandonados

assim como em 2018, também só abandonei 1 livrinho em 2019 (vou falar qual é mais pra frente hehe). ou seja, terminei de ler 62 histórias. pra mim é bem tranquilo largar livro que não tá me acrescentando nada de bom, o que significa que, apesar dos vários livros 3 estrelas que encontrei pelo caminho esse ano, o saldo foi super positivo! ah, não me dei ao trabalho de fazer gráfico por motivos óbvios.


CATEGORIA #2: livros novos x releituras


sou 100% adepta de reler meus livrinhos do coração, mas esse ano até que eu me segurei: foram só 6. "as vantagens de ser invisível", a trilogia dos jogos vorazes, "luna clara & apolo onze" e "a insustentável leveza do ser".

li 57 livrinhos novos no ano, o ganhador disparado dessa categoria! :)


CATEGORIA #3: livros físicos x kindle


o que a modernidade não faz, né, meninas? acho que não tem mais volta. ainda mais agora que ganhei kindle novo do boy e que tô usando a conta dele na amazon prime pra encontrar umas preciosidades em forma de livrinho digital ♡

eu li 43 livros no kindle e 20 livros no papel, o que eu considero um número bem ok sendo que, se não me engano, não comprei nenhum livro físico esse ano. todos esses ou eu já tinha aqui em casa, ou peguei emprestado, ou peguei em estante de doação e por aí vai...

aliás, passei uns livrinhos pra frente esse ano. não há espaço que dê conta de tudo o que eu tinha aqui!! sem contar que me dá uma dorzinha no coração ver livro parado. se eu não vou mais ler e nem acho que vale a pena guardar, outras pessoas merecem a chance de ter esses bonitinhos em mãos!


CATEGORIA #4: autoria feminina x autoria masculina


essa categoria aqui também foi uma vitória pessoal: li 33 livros escritos por mulheres e 31 escritos por homens! 🎉 a diferença é pequena, mas já é um começo. sei que parece que a conta não fecha (já que eu li 63 livros mas tá somando 64 aqui), porém "laços" tem dois autores, um homem e uma mulher, e obviamente considerei os dois na conta.

migas, PRIORIZEM A LITERATURA DE AUTORIA FEMININA.

eu me preocupo real com isso, acho muito importante dar lugar e divulgar obras escritas por mulheres. além de expandir a quantidade de autoras, também quero diversificar as minhas leituras. não vejo mais sentido em ficar só nas mulheres brancas de países hegemônicos. a literatura é uma forma incrível de aprender mais sobre outras culturas e abrir os nossos olhos pra realidades diferentes, é enriquecedor demais.

pretendo realmente melhorar nesse quesito daqui pra frente!

CATEGORIA #5: literatura nacional x estrangeira


de todos os livros do ano, 19 foram nacionais e 44 estrangeiros. é óbvio que não ia dar pra ler mais livros brasileiros do que de todos os outros países do mundo juntos, mas fica aí a ideia pra eu tentar qualquer dia haha amo demais literatura brasileira e, apesar de não ter sido o país número #1 de leituras por aqui (mas foi quase!!), achei um número bem bom! minha meta era pelo menos 1 por mês, agora pra 2020 eu acho válido deixar em aberto pra dobrar a meta 😜

li coisas de 17 países diferentes, o que não me deixa lá muito satisfeita, ainda mais considerando que 21 livros são de autores estadunidenses (!) e a maioria dos países da lista é europeu...

como eu disse, tenho que diversificar as minhas leituras. não tanto em relação ao gênero literário (sou uma mulher feita pra ler romances, já aceitei essa realidade), mas sim quanto à origem desses livrinhos. já faz anos que eu falo que vou ler mais coisas de países asiáticos, africanos e latino-americanos, mas continuo aqui me entupindo de cultura norte-americana....... uma hora eu aprendo!!!


então só pra esclarecer, foram 21 livros dos eua, 19 do brasil, 6 da inglaterra, 2 do canadá, da itália e da noruega e 1 de cada um dos outros países.

(as imagens tão com a qualidade baixíssima e as cores desse último gráfico não tem nada a ver, mas é o que tem pra hoje. vcs perdoem a tia, mas não tive a menor condição de dedicar mais tempo/cuidado fazendo coisas que sinceramente não têm a menor necessidade de existir. aiai, cada uma que eu invento... kkkk)

sobre a época em que cada livro foi escrito, não é segredo pra ninguém que eu sou a doida dos livros contemporâneos! das 63 leituras do ano, só 7 são de antes de 1950. 


eu sei que é importante ler os clássicos, inclusive faço questão de sempre tentar encaixar um ou outro aqui e ali, mas é tão mais fácil se conectar com leituras mais atuais! os assuntos, as ideias, os acontecimentos, e até a própria escrita... tudo flui tão melhor. e literatura pra mim é válvula de escape mesmo. é pra me engrandecer como pessoa, mas também é pra me distrair da nossa realidade meio merda e me teletransportar pra lugares diferentes, de preferência mais felizes e mais leves (apesar de eu gostar demais de ler livro que me destroça por dentro!!! o que não faz lá muito sentido né, mas enfim kkkk).

antes de eu eleger os melhores/piores de 2019, deixa eu falar sobre os autores dessas belezinhas! esse ano eu conheci 39 autores novos - considerando que "laços" foi escrito/desenhado por duas pessoas - e, dos 63 livros do ano, 40 foram escritos por eles (li 2x a margaret atwood e a celeste ng!). os outros 23 livros foram escritos por 19 autores autores que eu já tinha lido antes (li 2 do stephen king e do drauzio varella e 3 da suzanne collins).

agora sim, finalmente, depois de um longo e tenebroso inverno em forma de textão, vamos ao ranking de leituras!!!

quanto aos piores do ano, elegi 7 como os que eu menos gostei. não quero afirmar de modo algum que sejam livros ruins, inclusive alguns deles são muito bem escritos, só não funcionaram pra mim. vou colocar aqui embaixo em ordem de "não preferência" (ou seja, o primeiro é o que eu menos gostei e o sétimo é o que eu achei mais ok entre eles):

  1. exílio na ilha grande - andré torres
  2. terra das mulheres - charlotte perkins gilman
  3. a mulher que matou os peixes - clarice lispector
  4. o corcunda de notre dame - victor hugo
  5. admirável mundo novo - aldous huxley
  6. assassinato no campo de golfe - agatha christie
  7. a morte em veneza - thomas mann

dei 2 estrelas pra todos esses no goodreads, menos pro "exílio", que foi o único abandonado do ano e ganhou 1 estrelinha só. 

agora rufem os tambores porque vem aí a listinha dos melhores livrinhos de 2019!!!!! todos ganharam 5 estrelas no goodreads e um espaço especial no meu coração, de verdade.

também vou falar deles em ordem de preferência (o primeiro é o que eu mais gostei e por aí vai). queria eleger menos livros aqui, mas não consegui de jeito nenhum abrir mão de qualquer um deles. e inclusive já foi MUITO difícil decidir só esses, socorro!! também quebrei a cabeça pra chegar nessa ordem e nem sei se fiquei 100% satisfeita com ela, mas lá vai:

  1. tudo o que nunca contei - celeste ng
  2. sing, unburied, sing - jesmyn ward (o único que eu li em inglês no ano todo)
  3. primeiro mataram meu pai - loung ung
  4. pequenos incêndios por toda parte - celeste ng
  5. simon vs. a agenda homo sapiens - becky albertalli
  6. jurassic park - michael crichton
  7. mauricio: a história que não está no gibi - mauricio de sousa
  8. meio sol amarelo - chimamanda ngozi adichie
  9. a guerra que salvou a minha vida - kimberly brubaker bradley
  10. o poder - naomi alderman
  11. estação carandiru - drauzio varella

digo isso todo ano, mas não custa repetir: assim como no caso dos piores do ano, esses livros não são necessariamente o suprassumo da literatura mundial, mas foram os que mais mexeram comigo. eu amei tanto esses todos!!!!! ah, não quis citar releituras na lista, mas fica uma menção mais do que honrosa pra trilogia de jogos vorazes, que foi um dos pontos mais altos do ano ♡

acho que é isso, gente. agradeço real oficial a quem continua aparecendo por aqui, fiquem ligados nos próximos capítulos! 

domingo, 5 de janeiro de 2020

livrinhos de dezembro

pra acompanhar os posts anteriores, é só clicar aqui 😄


◇ ◇ ◇


Um defeito de cor - Ana Maria Gonçalves (2006)


amores, vcs tem noção de que esse livro tem mais de 950 páginas????? pois bem. demorei quase o mês inteiro com essa belezinha. como é de se esperar, essa história é MUITO rica. a personagem principal - uma africana escravizada que chegou no brasil quando ainda era criança - é a narradora e intercala episódios da vida dela com acontecimentos históricos reais, além de apresentar uma porrada de explicações e curiosidades sobre as culturas, religiões e costumes africanos. eu gostei bastante de ler sobre esse período histórico a partir do ponto de vista de uma escravizada, só que a autora se empolgou demais na quantidade de informações que ela deu. por exemplo, foram diversas páginas pra explicar como era feito o açúcar. não que isso não seja interessante: é muito!! mas a história da kehinde era mais ainda, então eu confesso que fiz umas leituras dinâmicas nessas partes explicativas ^^ é um livro muito bom, mas é longo demais. terminei esgotada, achei cansativo acompanhar essas mil páginas.


Amoras - Emicida (2018)



✩ favorito do mês! ✩
pra compensar o calhamaço anterior, me aconcheguei nesse aqui: infantil, curtinho e cheio de amor. fiquei com lagriminha nos olhos enquanto lia!!! aliás, terminei de ler e fiquei abraçadinha no livro de tanto que gostei (real, abracei mesmo kkkk). em pouquíssimas páginas, num livrinho com gostinho doce de amora, emicida mostra o quanto é importante pra uma pessoa se reconhecer, saber sobre as suas raízes e se sentir representada. pra fechar o combo com chave de ouro, as ilustrações são muito fofinhas. eu amei as cores! é daqueles que vale a pena ter na estante ♡ 


Casa de bonecas - Henrik Ibsen (1879)


encontrei esse livrinho na prateleira de doação de livros de uma estação de trem aqui perto de casa :) eu tinha ouvido falar dessa peça na faculdade, sabia que tinha sido importante pra época, mas nem lembrava da história. fui ler sem muitas pretensões e fiquei bem surpreendida, eu não tava esperando isso de um dramaturgo homem no século 19 hahaha resumindo bem, é sobre uma mulher que descobre que não quer mais viver aquela vida de mãe e esposa submissa, que quer se encontrar sozinha e trilhar o seu próprio caminho. foi uma leitura rápida e, apesar de não ter nada de extraordinário, realmente me surpreendeu. terminei o livrinho feliz.


O peso do pássaro morto - Aline Bei (2017)



livrinho curto, pra ler de uma vez só, daqueles que você tá lá lendo relativamente tranquila (porque surge um apertinho no peito logo no início) e de repente "EITA PORR@ O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI???". é a história de uma mulher, dos 8 aos 50 e poucos anos, que perde muita coisa. é pesado, é violento, mas é bonito também. achei a forma meio incômoda (é escrito como se fosse um poema), mas nada que tenha atrapalhado muito a experiência. fiquei triste pela personagem principal, pela vida sofrida que ela teve desde sempre e por tudo o que ela não soube lidar. no fim das contas nem sei se gostei muito, mas também não desgostei. fechei o ano com uma leitura 3 estrelas.

◇ ◇ ◇

em números, resumão do mês:

 livros terminados 4 x 0 livros abandonados

 literatura brasileira 3 x 1 literatura estrangeira (da noruega, pra quebrar a brasilidade do mês)

 livros lidos no kindle 2 x 2 livros físicos 

 autoras mulheres 2 x 2 autores homens

 releituras 0 x 4 livros novos

◇ ◇ ◇

nos vemos logo mais com o famigerado post de balanço desses livro tudo!!!! 💝

sábado, 30 de novembro de 2019

livrinhos de novembro

pra acompanhar os posts anteriores, é só clicar aqui 😄


◇ ◇ ◇


Sobre a escrita: a arte em memórias - Stephen King (2000)


arrumei esse livro numa época que eu tava empenhada na escrita criativa, mas deixei ele paradinho juntando poeira até agora... nesse aqui, stephen king mistura autobiografia com umas dicas/regras de escrita. confesso que gostei muito mais dos trechos que ele conta da própria vida e como funciona o processo de escrever pra ele do que da parte prescritiva em si. depois de me formar em letras, não consigo mais ler "você não pode escrever de tal jeito, o certo é fazer isso e aquilo". me dá preguiça ^^ no fim das contas, até achei algumas dicas válidas, mas sei lá, viu? se você gosta dos livros do cara e quer saber como foi que ele chegou lá: aí sim, a história da vida dele é bem legal! ;) 


Misery - Stephen King (1987)



também tenho esse livrinho há tempos, mas só me empolguei pra ler agora, justamente porque o stephen king fala dele em "sobre a escrita". a história é: um escritor famoso sofre um acidente e é resgatado por uma fã, que é psicótica, e acaba sequestrando o cara pra ele escrever mais livros pra ela. não é o melhor livro do mundo, mas é bem legal sim. em certos momentos eu fiquei desesperada querendo ler sem parar pra saber o que raios ia acontecer na cena seguinte, se a moça ia endoidar de vez, se o escritor ia conseguir escapar e tal. mas como nem tudo são flores, achei meio cansativo quando mostrava a história que o cara tava escrevendo pra sequestradora (a ideia é boa, na teoria eu acho incrível, mas na prática fiquei meio "hm ok blz chega disso" ^^). também acho que a experiência teria sido melhor lendo no original, algumas escolhas da tradução me deixaram meio incomodada porque não soaram natural no português. mas no geral eu gostei do livro!   


Mulherzinhas - Louisa May Alcott (1868)



✩ favorito do mês! ✩
eu tinha um preconceitinho com esse livro porque não suporto o nome "mulherzinhas", mas como vai sair o filme com a emma watson eu achei que tava na hora de superar essa questão. e gente... que gracinha!! hahaha é a história de 4 irmãs que são bem diferentes entre si e aprendem a se melhorar e a agradecer pela vida que elas têm apesar das dificuldades etc. é claro que lendo com os olhos de hoje existem problemas, tipo considerar que a religião é a única saída e que o casamento é tudo na vida de uma mulher, mas foi escrito no século 19 né, então a gente precisa relevar. apesar disso, achei bem fofinho. e a jo é uma personagem incrível!! é daqueles livros com lição de moral, feitos pras moças da época mesmo, e eu gostei da leitura ainda assim :) sei que a história tem continuação, mas no momento não tenho interesse. gostei de acompanhar a infância/adolescência das meninas, mas acredito que não vou achar a vida adulta delas tão legal (e o livro chama "boas esposas", sabe? é ainda pior que "mulherzinhas"!!!!!)


Shingaling -R. J. Palacio (2015)



livro curtinho, do mesmo universo de "extraordinário" (falei dele aqui!). ai, às vezes tudo o que a gente precisa pra sorrir é uma historinha assim, bonitinha, com personagens crianças/pré-adolescentes e mensagens positivas no final. a história é narrada pela charlotte, que é só uma personagem secundária naquele livro, e aqui o auggie mal aparece. "shingaling" foca nas relações de amizade e de disputa entre as meninas e tem esse nome porque elas dançaram esse ritmo musical numa apresentação da escola :) resumindo: é uma graça!!


A mulher que matou os peixes - Clarice Lispector (1968)


livrinho infantil escrito por clarice, não resisti quando vi um treco desse! daí eu li e: puts kkkk sei lá, viu... a premissa é fofa, o jeito como ela fala com as crianças até que é bonitinho, mas não gostei não. assim como no caso de "mulherzinhas", a gente tem que considerar que ela escreveu nos anos 60, então tem coisas que não funcionam hoje em dia (ela fala sobre comprar um macaquinho como animal de estimação, sabe????). também achei alguns causos que ela narra meio sem pé nem cabeça. talvez a leitura só não funcione pra adultos e as crianças gostem dessas coisas nada a ver, né? vai saber. mas pelo menos li rapidão, de uma vez só, enquanto tava no metrô, então não foi tempo perdido ^^


A casa das sete mulheres - Letícia Wierzchowski (2002)


calhamaço sobre a revolução farroupilha, que fala não só da guerra em si, mas também (e principalmente) do turbilhão de emoções de quem participa dela, com foco nos sentimentos dessas mulheres que ficaram pra trás, esperando. é bonito, mas é tão longo! e é meio arrastado, repetitivo, cansativo até. a história é contada sob pontos de vista diferentes, a narrativa se intercala com cartas dos personagens e também não é linear, às vezes tá contando coisas que aconteceram em 1840 e daqui a pouco aparece um pedaço do diário de uma das personagens escrito em 1890. eu gostei bastante de algumas partes, mas fiquei de saco cheio em outras. quem mais me irritou foi manuela, uma personagem que eu tava gostando bastante até descobrir o final que ela teve... enfim, é um romance histórico, baseado em fatos e pessoas reais, mas com aquele gostinho de novelão. não deu vontade de ler os outros livros da trilogia, infelizmente.   

◇ ◇ ◇

em números, resumão do mês:

 livros terminados 6 x 0 livros abandonados

 literatura brasileira 2 x 4 literatura estrangeira (4 dos eua, SOCORRO)

 livros lidos no kindle 6 x 0 livros físicos ¯\_(ツ)_/¯

 autoras mulheres 4 x 2 autores homens (na vdd foi 1 autor só, mas li 2 livros do cara, então...)

 releituras 0 x 6 livros novos

◇ ◇ ◇

foi difícil eleger um favorito esse mês! isso porque não teve nenhum livro maravilhoso, só fiquei com aquela sensação meia boca de "esse livro foi legal, gostei de ler, mas não amei". no fim das contas, escolhi o "mulherzinhas" porque foi uma surpresa bem feliz, mas meio que poderia ter sido qualquer outro da lista... (foi um mês bem 3 estrelas, basicamente.)

domingo, 17 de novembro de 2019

um pedacinho da coreia do sul em sp

em algum momento entre 2017 e 2018, enquanto eu ainda era a professora de inglês da nina, ela me recomendou o mercado coreano que a família dela frequenta. disse que era ótimo, que tinha um monte de produto diferente, que eu precisava conhecer etc e tals. como boa entusiasta de comidas que sou, confiei 100% nessa recomendação e decidi que, assim que possível, faria uma visita.

só que ele não é perto da minha casa e, pra ajudar, ainda fica num lugar que não é de muito fácil acesso pra quem tá de transporte público. como eu não dirijo, precisei convencer alguém a me levar me acompanhar nessa empreitada. claro que o sortudo da vez foi o boy ^^

pois bem. comecei a seguir o perfil deles no instagram, fucei o site todo escolhendo o que eu iria comprar quando estivesse lá e passei meses alimentando a ideia de conhecer o tal mercado (porém continuei enrolando e sempre arrumava outra coisa pra fazer nos dias em que a gente pensava em efetivamente ir)... até que finalmente o dia da visita chegou e eu voltei pra casa com a sacola cheia - e com muitos reais a menos no bolso.

sério, eu queria comprar tudo. desde as frutas diferentes (principalmente a pera asiática que, segundo a nina, é a preferida do pai dela - mas que era caríssima então eu simplesmente deixei pra lá) até os 8347 tipos exóticos de macarrão instantâneo. isso sem falar nas bebidas, nos temperos, nos doces... socorro. era tudo incrível.

no fim das contas, depois de olhar a loja inteira e aceitar que minha conta bancária não seria capaz de dar conta de tudo que eu queria levar, acabei comprando os seguintes itens (pode ser que eu tenha esquecido alguma coisa, já faz tempo que fui lá hehe):


esse bolinho nada mais é do que um bolinho ana maria, daquele da embalagem azul, que parece recheado com chantily. nada de incrível, mas era gostosinho. comprei porque achei a embalagem fofinha d+, aí não consegui resistir (bem típico da mocinha que compra livro pela capa sim).


em compensação esse aqui foi uma decepção na minha vida, porque eu tava com expectativas altíssimas e achei fuén. nina me deu de presente duas caixas de biscoito pepero (que é tipo um concorrente da pocky, talvez? sei lá), mas uma era de chocolate e a outra de chá verde. eram incríveis, amei 100%. aí vi essa embalagem maravilhosa e pensei "meu deus do céu eu preciso disso pra ontem!!!!". e na primeira mordida quase chorei porque o gosto era de xarope, mais artificial do que eu pensei que seria possível. ruinzinho mesmo, só terminei de comer a caixa toda na força do ódio.


compramos uns dois ou três cup noodles dessa marca aqui, mas já não lembro mais os sabores. achei gostoso, viu? claro que dadas as devidas proporções, já que esse tipo de comida não é deliciosa haha mas achei show, valeu os dinheirinhos investidos! não tinha gosto de comida de plástico radioativa, o que já foi uma surpresa positiva e tanto!


essa bebida aqui, gente. além da embalagem maravilhosa, ainda era boa!!! e tinha álcool (com teor alcoólico baixo, mas ainda assim)!!! é amor em forma de latinha, na moral. shochu (uma bebida que pode ser feita à base de arroz ou de batata doce) com uva verde, olha... um sucesso. se puderem, comprem. vale a pena real. inclusive sdds ♡


ai, maior surpresa feliz esse daqui!! foi o boy que escolheu (ainda bem, porque eu queria outro sorvete). o gosto é bem parecido com o sorvete de baunilha do mcdonalds, bem docinho, show de bola mesmo. quando tira do freezer ele tá bem congelado dentro da embalagem, aí com o >calor das mãos< o sorvete vai amolecendo e é pra tomar no bico mesmo hahaha a experiência é show, achei divertido, e ainda por cima é gostoso. claro que não é um bacio di latte, né, mores, mas recomendo!


e pra fechar teve esse combo aqui. e eu não tenho nem palavras pro que senti ao consumir esses alimentos... caso as embalagens não tenham deixado claro: são três pacotes de salgadinho, um de CIDRA, outro de COCA COLA e o outro de YAKULT. sei lá o que eu tinha na cabeça quando achei uma boa ideia comprar isso aqui, viu. também não sei exatamente quais eram as minhas expectativas, mas gente... PUTA MERDA. isso é ruim de uma forma que não sei explicar hahahaha pra começo de conversa, os salgadinhos são DOCES. só isso já foi o suficiente pro meu cérebro travar, mas além de doces também são horríveis. ou pode ser que nem sejam tãaao ruins assim, mas a experiência foi tão esquisita que não consegui aproveitar. não recomendo pra ninguém, mas sinceramente também não me arrependo hahaha achei bizarro, mas foi uma coisa diferente, então no fim das contas, apesar de eu não ter conseguido comer, achei que valeu a pena. se alguém quiser encarar, se prepare porque é 100% mind-blowing (mas de um jeito ruim ^^) 

(nenhuma dessas fotos é minha, a maioria peguei no próprio site do mercado mesmo)

além de eu ser doida por comida por motivos óbvios de comer é bom demais - dizem que é culpa da minha lua em touro (eu mesma não faço ideia) -, também acho incrível conhecer culturas diferentes por meio da alimentação. os sabores, as texturas, a história por trás dos alimentos. e, principalmente, a relação das pessoas com a comida. e a culinária asiática me deixa particularmente intrigada, tenho vontade de experimentar tudo, até as coisas que eu SEI que não vou gostar. (tipo a panqueca japonesa recheada de feijão azuki que eu tinha certeza que ia achar ruim, porque não gosto de feijão, mas comi mesmo assim - e no fim das contas até que achei ok.)

e ir nesse mercado, onde tinham várias famílias asiáticas fazendo compra (não posso afirmar que eram todas necessariamente coreanas), foi uma experiência em si. as criancinhas falando outros idiomas = tudo pra mim. 😭😍

quem mora em sp, fica aí a dica de um rolezin diferente e divertido. o otugui fica no bom retiro, acho que a estação tiradentes é a mais perto (linha azul do metrô), mas vale conferir no google maps ;) já quero voltar pra descobrir coisas novas!!! 

quinta-feira, 31 de outubro de 2019

livrinhos de outubro

pra acompanhar os posts anteriores, é só clicar aqui 😄


◇ ◇ ◇


A morte em Veneza - Thomas Mann (1912)


quero ler thomas mann há anos, mas achei que já começar com a montanha mágica seria muita coisa, então resolvi pegar esse aqui. é um livrinho curto, com uns questionamentos filosóficos sobre a beleza e o papel do artista (o personagem principal é escritor). a construção da narrativa é show de bola, mas não gostei da história. é basicamente sobre a paixão platônica de um homem de meia idade por um adolescente. fiquei incomodada com o plot, apesar de a escrita ser bem boa. não é nada no nível lolita, mas ainda assim me deixou desconfortável. enfim, pretendo não demorar muito pra ler mais coisas dele :)


A insustentável leveza do ser - Milan Kundera (1984)



esse aqui foi uma releitura com cara de primeira vez, porque eu não lembrava absolutamente NADA do que acontece nesse livro hahaha dá pra dizer que é meio sobre o amor (?), meio sobre questões políticas, com uns questionamento filosóficos do narrador. SEI LÁ. a história se passa no final dos anos 60 e gira em torno de 4 pessoas (que, de certa forma, formam 3 casais) durante a invasão russa na tchecoslováquia. eu não sei se gostei, acho que não muito. pode ser que os questionamentos do livro não façam sentido pra mim nos dias de hoje, mas deve ter sido bem UAU quando ele foi lançado. enfim. pra mim quem salvou o livro foi a cachorrinha do casal principal, as cenas com ela foram as minhas preferidas kkkk  


Pequenos incêndios por toda parte - Celeste Ng (2017)



✩ favorito do mês! ✩
um daqueles livros que a gente fica na dúvida entre devorar tudo de uma vez só ou ler devagar porque não quer que acabe de jeito nenhum ♡ ai, gente. as relações familiares que essa mulher consegue construir, OLHA... não sou capaz de enaltecer o suficiente!!! bem resumidamente, dá pra dizer que a história gira em torno de mãe e filha com um passado meio misterioso que vão morar numa cidade onde tudo é planejado pra ser perfeito, se envolvem com uma família absolutamente diferente da delas e, a partir daí, tudo se desenrola. é um novelão, são várias histórias que se cruzam, tem muito drama. E EU AMEI. quero ler tudo o que essa mulher escrever!!! mas é o tipo de livro que pede por uma continuação, porque ficam muitas coisas em aberto. e eu meio que >preciso< saber o que acontece com essas pessoas depois que o livro acaba, SOCORRO!!!!


Oryx e Crake - Margaret Atwood (2003)



aparentemente todos os livros dessa autora se enquadram na categoria "distopia desesperadora". é uma leiturinha bem saudável, viu, meninas? ^^ nesse aqui a gente acompanha o personagem principal vivendo num cenário pós-apocalíptico, que foi o que restou depois que os laboratórios pesaram na mão na ciência e na tecnologia pra fazer experiências genéticas e >extinguiram a espécie humana<, vejam só vocês. a narrativa é confusa, o presente se mistura com o passado o tempo todo e, assim, a gente vai conhecendo as personagens e entendendo aos poucos o que aconteceu pras coisas chegarem naquele ponto. antes de tudo dar errado, as coisas já não iam lá muito bem. ali é todo mundo meio perturbado das ideias, violência é tida como entretenimento etc. basicamente é a autora mostrando onde a gente pode chegar se as coisas continuarem como estão. e o final do livro meio que te obriga a ler o próximo volume, coisa que eu pretendo fazer assim que possível!


Histórias de Hogwarts: proezas, percalços e passatempos perigosos - J.K. Rowling (2016)


vocês pensaram que eu não ia rebolar minha bunda hoje ler nada dessa mulher em 2019??? ^^ olha, por mais que eu esteja 100% saturada dessa coisa de não deixar harry potter simplesmente morrer, eu também não consigo superar e vivo voltando pra esse universo hehe todos os livrinhos dessa coleção são a mesma coisa: pouquíssimas páginas, com umas infos e curiosidades etc e tals. nesse aqui a gente lê, entre outras coisas, sobre a mcgonagall e o lupin. a vida deles foi sofrida demais, pelo amor de deus. agora a dúvida que não quer calar: será que algum dia serei capaz de perdoar j.k. por ter matado o lupin naquele momento???? (creio que não...)


O gigante enterrado - Kazuo Ishiguro (2015)



SEI LÁ, viu. no começo eu tava achando fofo. uma historinha meio mágica, do tempo dos cavaleiros, com ogros, fadas e dragões, e um casal de idosos como protagonistas (o marido chama a esposa de princesa, sabe? ♡). mas por volta da metade o livro começou a se arrastar de uma forma impressionante, a ponto de eu fazer leitura dinâmica ou pular várias páginas pra ver se chegava logo em outra cena mais interessante. é tudo muito repetitivo e os diálogos são CHATOS, é tudo muito "encenado" (não sei explicar haha). a história é bonita, esse casal de idosos parte numa jornada, conhece pessoas diferentes que acabam viajando com eles e precisa enfrentar uns desafios (físicos e emocionais, eu diria). de uma certa forma, fala sobre a guerra, sobre o amor e sobre as memórias - "será que os tempos de paz iriam reinar se as pessoas se lembrassem de tudo?" etc. mas é uma leitura chata mesmo, só cheguei no final porque me esforcei. apesar disso, ainda quero ler mais coisas desse autor! 


Laços - Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi (2013)



aff, que coisa mais linda as ilustrações dessa graphic novel!!! 😭💛 é de uma sensibilidade tão grande, de deixar a gente emocionado mesmo de tão bonito o traço. e a história é uma graça, é beeem turma da mônica! ou seja: é divertida, mostra a força da amizade, o malvado acaba se rendendo e ajudando o próximo... essas coisas aí que mauricio de sousa vem nos ensinando há anos ^^ fofinho demaisss, eu queria engolir esse livro de tão bonitinho que é. ainda não vi o filme, mas quero muito. preciso resolver isso pra ONTEM! e se você aí também tá ~moscando~ que nem eu e ainda não leu e nem assistiu, pelamor de deus, faz isso logo!! 


Anexos - Rainbow Rowell (2011)



sigo firme na missão "ler tudo o que essa mulher já publicou"!! como de praxe, a leitura é uma delícia e eu simplesmente amei o livro. em resumo, a história é: em plena virada do milênio, esse cara é contratado pra trabalhar num jornal lendo e conferindo os emails dos funcionários, pra garantir que ninguém tá quebrando as regras da empresa. daí que tem essa jornalista que vive conversando por email com uma amiga (consequentemente, dando muito material de leitura pro cara) e, de repente, ele acaba se apaixonado por ela. e tudo se desenrola em volta disso. eu não me aguento com as histórias de amor que a rainbow cria, é sempre tão incrível e gostosinho de ler!!!! e as personagens são maravilhosas, justamente porque elas têm defeitos, medos, dúvidas, problemas... é tudo verossímil, tudo muito conectável com a vida real. livrinho recomendadíssimo! é um romance super gostosinho, construído de um jeito diferente e ambientado no final dos anos 90. só sucesso!   

◇ ◇ ◇

em números, resumão do mês:

 livros terminados 8 x 0 livros abandonados

 literatura brasileira 1 x 7 literatura estrangeira (1 da alemanha, 1 da tchecoslováquia, 2 dos eua, 1 do canadá e 2 da inglaterra)

 livros lidos no kindle 7 x 1 livros físicos

 autoras mulheres 5 x 4 autores homens (li 8 livros, mas são 9 autores porque "laços" foi desenhado/escrito por duas pessoas)

 releituras 1 x 7 livros novos